to top

Cuidado com ele : Zika vírus!

Mais um mosquito para nos deixar preocupadas, né?

Quem assiste o noticiario, com certeza ouviu falar sobre o Zika! Mas você sabe o que é? Os seus sintomas?

Pesquisei um pouco sobre ele, para poder escrever para vocês e talvez tirar algumas dúvidas.

15-info-zikaO que é o Zika vírus

Há cerca de 20 anos, o Zika vírus foi isolado em seres humanos pela primeira vez na Nigéria. Do país, ele teria se espalhado por diversas áreas do mundo até entrar no Brasil em 2014, provavelmente trazidos por turistas que vieram acompanhar a Copa do Mundo no ano passado. Pertencente à mesma família dos vírus da dengue da febre amarela, o zika é endêmico de alguns países da África e do sudeste da Ásia

Como ocorre a transmissão?

Assim como os vírus da dengue e do chikungunya, o zika também é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. A prevenção, portanto, segue as mesmas regras aplicadas a essas doenças. Evitar a água parada, que os mosquitos usam para se reproduzir, é a principal medida. Além disso, há indícios de que fluidos corporais, como o sêmen, o sangue e o próprio leite materno também possam propagar o vírus.

Como é o tratamento?

Infelizmente ainda não há vacina nem tratamento específico para a doença. Segundo algumas informações, os casos devem ser tratados com o uso de paracetamol ou dipirona para controle da febre e da dor. Assim como na dengue, o uso aspirina deve ser evitado por causa do risco aumentado de hemorragias.

Zika na gravidez

Grávidas e tentantes talvez sejam o grupo mais alarmado pelo aumento de infectados pelo vírus zika. O Minstério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde já confirmaram que a infecção causada por este microorganismo está mesmo relacionada aos casos de microcefalia e e também a outras síndromes neurológicas. Mas, vale ressaltar que nem toda grávida que teve Zika, terá um bebe com malformação no cérebro.

Por que o vírus zika teria relação com a microcefalia e o desenvolvimento do cérebro?

Lembra que algumas coisas podem interferir no desenvolvimento cerebral, entre elas as infecções? Pois é aí que o vírus da zika entra. O Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus e a microcefalia depois de receber o resultado de análises feitas pelo Instituto Evandro Chagas, de Bélem (PA). A presença do zika foi detectada em tecidos do corpo de um bebê que nasceu com microcefalia e outras malformações congênitas e faleceu em Fortaleza, no Ceará.

E o que pode causar a microcefalia?

A diminuição do tamanho da cabeça está diretamente relacionada a uma redução do tamanho do cérebro. Isso pode acontecer tanto por causa de uma má-formação proveniente de uma alteração genética ou por interferências no desenvolvimento cerebral, seja de substância tóxicas, seja de infecções. Vírus, como o da toxoplasmose, da herpes e também o citomegalovírus, podem levar a esses ruídos do desenvolvimento cerebral, tendo a microcefalia como consequência. Talvez, o zika também possa.

Quais são as consequências da microcefalia? Depois do diagnóstico, alguma coisa pode ser feita?

Essa diminuição do cérebro pode ter como resultado uma série de deficiências neurológicas, tanto cognitivas, como motoras. Cerca de 90% dos casos estão associados com retardo mental. A má notícia é que não é possível reverter a microcefalia. “Como ela é consequência de uma alteração no desenvolvimento cerebral, quando você identifica a microcefalia é porque o dano já aconteceu”

bebe-com-microcefalia-2-640-427

 

Como as grávidas podem se proteger?

Mulheres grávidas e não grávidas podem se proteger do mosquito da mesma forma: utilizando roupas para proteger a pele, evitando a picada e aplicando repelente nas áreas que ficam expostas. Roupas claras ofuscam a presença do mosquito, por brilharem muito, e favorecem a visualização do inseto. Ao que tudo indica, a melhor saída até agora é combater os focos do mosquito.Por precaução, se seu parceiro apresentar algum sintomas, não dispense o uso de preservativos nas relações sexuais.

Que tipos de repelentes as grávidas podem usar?

Repelentes que contêm DEET (dietiltoluamida), com concentração entre 10% e 50%, podem ser utilizados por grávidas. Já as crianças de 6 meses a 12 anos não devem usar repelentes com concentração de DEET superior a 10%. Os que contêm ircaridina também estão liberados para gestantes e para bebês acima de 2 anos. Também há opções de repelentes naturais, como a citronela e a andiroba, que não têm contraindicações, mas não possuem eficácia comprovada.

E as mulheres que estão tentando engravidar… é melhor desistir dos planos por enquanto?

As mulheres que vivem em áreas endêmicas devem hesitar em engravidar nesse momento até que as medidas sejam tomadas no sentido de reduzir o número de mosquitos. Já as mulheres grávidas nessas áreas devem tomar as providências para se protegerem ao máximo da picada do mosquito”, recomenda Gorinchteyn. Por cautela, pelo menos por enquanto, também é melhor que as grávidas que estejam com passagens marcadas para áreas endêmicas desmarquem a viagem.

E para quem amamenta?

Os especialistas afirmam até o momento que as mães que apresentarem sintomas de zika não devem interromper a amamentação, porque, embora exista a possibilidade de encontrar o vírus zika no leite materno, isso não significa que o bebê será contaminado.

“À luz dos conhecimentos científicos atuais é possível afirmar que existe uma diferença entre o vírus estar presente no leite e ter potencial infectivo, ou seja, o fato de o vírus estar presente no leite não signifca que infectará o bebê”.

Portanto, até este momento, a recomendação é que você continue dando o peito normalmente ao bebê, e capriche na ingestão de líquidos.

Como o vírus é transmitido por mosquitos, o melhor que você pode fazer para proteger o recém-nascido é tomar medidas em casa para evitar a presença do inseto (leia mais abaixo sobre medidas de prevenção).

Quem pega zika fica imune para o resto da vida?

Sim. Pelo que se sabe até agora, a zika promove a imunização de quem adoece. Ou seja, se você já pegou o zika vírus uma vez, não vai pegar de novo.

Mas ainda poderá pegar outras doenças causadas por vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, como os quatro tipos de dengue e a febre chikunguny.

dengue-zika-chuncguya_1

 Continuem acompanhando os noticiários e as nossas informações que podem surgir.

Fonte de informação: Baby Center e Bem Estar!

 

Facebook Comments

Lely Schmidt

Leave a Comment