to top

A hora do Desmame!!!

Boa noite amadas,

confesso que pensei mil vezes se eu escreveria ou não sobre o desmame. Tentei inúmeras vezes, algumas desisti por preguiça, outras por não ter tempo e a outra é que o post estava quase pronto e sei lá o pq, perdi tudo.

Enfim, cerca de 2 meses .. comecei a fazer o desmame na Malu, ou melhor: TENTAR  e me perguntei se falaria sobre isso com vocês, pois fiquei com receio de amedrontar ou desencorajar as mamães que estão tentando.

Não sei quem inventou que é super fácil o processo de desmame.

10991410_267146170122794_631098460535919358_n

 

JURO, não entendo como podem ter tantas “mães perfeitas” com tantos “filhos perfeitos”, queria saber como elas conseguem, queria algumas dicas, pois aqui, foi SUPER difícil.

Eu sempre quis e falava que iria conseguir amamentar a Malu até os dois anos, ou até quando ela resolvesse não querer mais o “mama”.

Mas a minha decisão teve que ser mudada. Vou contar o porquê.

Amamentei exclusivamente até o final do 6 mês, com 7 meses comecei a introdução sem sucesso alimentar. Malu não comia muito, era bem pouca a quantidade que ela aceitava e logo pedia o peito. Achei que ao decorrer dos meses isso iria melhorar, mas me enganei.

 

Malu já estava completando 1 ano e continuava se alimentando pouco e querendo o “mama” toda hora, dia, tarde,noite e a madrugada …  Aaaah essa madrugada, me causava muitas olheiras. Malu acordava cerca de 3 vezes a noite. Eu no dia seguinte não era ninguém. Meu mal humor era gritante e eu ainda tinha o Biel para dar atenção. Meses foram passando e a Malu cada dia mais agitada e eu mais estressada. Comecei a colocar na minha cabeça que amamentação tinha que ser prazerosa, não só para ela, mas pra mim e para o meu dia a dia também. Resolvi que ia fazer o desmame. Mas fui fraca, tentei por uma noite e ela gritava tanto, mas taaaanto, que era mais fácil dar logo o peito e fazer-la dormir novamente.

Mesmo com a menina que me ajuda, eu já estava saturada, cansada e não dando a atenção devida para o meu casamento e para o meu filho. Mas eu precisava de um apoio, um empurrão para fazer logo o desmame, pois sozinha era super difícil e eu não era forte o suficiente ou pensava que não era.

Comecei a fazer o desmame mais uma vez. O primeiro dia? Um sucesso. O segundo?? Eu não dormia de tanta dor, meus seios latejavam de tanto leite.Eu tirava leite o tempo todo, até que endureceu tanto e não queria sair mais .. Minha filha com 1 ano e 3 meses e eu ainda tinha bastante leite. Fiquei desesperada de tanta dor, liguei para a minha mãe chorando e ela me aconselhou a ligar para o meu médico. Falando com ele, levei um esporro, pois não poderia tirar o peito de uma vez. Além dela poder sofrer muito, eu iria sentir muita dor e foi isso o que aconteceu. Ele sugeriu que eu tirasse o peito de dia e conforme fosse passando dias, eu tiraria da noite e por fim a madrugada. Assim, o meu corpo iria entender que não precisava fazer tanto leite e com isso aos poucos o leite ia diminuir, sem dor.

Foi isso que eu resolvi fazer. E parei de ler tantos métodos de desmame e teorias. Apenas ia ser mãe e confiar no meu coração!!!

Aos poucos, fui tirando o peito durante o dia .. Mas ainda estava super difícil para tirar a noite. Ela chorava e eu acabava chorando junto. No fundo, eu queria continuar amamentando mas sabia que já era tempo de parar. Consegui tirar duas noites, conversei com ela, fiz carinho e ela até parecia entender. Mas depois do terceiro dia, tudo piorava de novo. Ela chorava e não queria mais aceitar a mamadeira e eu entrei em pânico. Faltavam poucos dias para a minha cirurgia (hérnia umbilical, vou falar em outro post), e ela simplesmente não aceitava mais a mamadeira. De dia ela comia uma fruta, um lanche, as comidas .. Mas, e a noite??? Como ia ser ,eu operada e ela não querendo a mamadeira? Eu com pena (sou mãe e humana), acabei cedendo mais algumas vezes, até que chegou o dia da minha cirurgia. Tive que dormir no hospital e ela dormiu em casa, sem mamadeira, só com o jantar. No segundo dia, quando cheguei em casa cheia de dores, ela queria mamar e por causa dos remédios eu fui obrigada a negar. Ela berrava e eu no meu quarto só chorava. Minha mãe e a babá dormiram na minha casa para poder ajudar, mas mesmo com elas, a Malu não aceitava a mamadeira e meus seios jorravam leite. Na próxima noite foi a mesma coisa, eu esvaziando o peito e ela chorando não aceitando a mamadeira. Meu Deus, que aflição .. Eu já não aguentava mais aquilo e me sentia a pior mãe do planeta. Eu não precisei fazer o desmame no Biel, pois ele começou a negar o peito e o desmame foi natural, achei que seria o mesmo com a Malu e super me enganei.

Conversei tanto com Deus e pedi ajuda para a minha filha aceitar a mamadeira. 

Eu já estava muito preocupada com o peso dela. Estava entrando em pânico só de pensar que ela iria emagrecer por falta do “mama”, por minha culpa.

Parece até brincadeira, mas no terceiro dia .. Por algum milagre, a minha mãe conseguiu fazer com que ela bebesse na mamadeira, pouca coisa, mas bebeu e eu fiquei tão feliz. Eu ainda sentia bastante dor, pois meus seios ainda tinham bastante leite. Mas cada dia foi melhorando, meus seios doíam menos e a Malu bebia mais mls de leite na mamadeira.

O desmame noturno teve que ser meio que “obrigado” aqui, para nós duas, sem teorias e sim com muito amor e paciência. 25 dias após a minha cirurgia e o inicio verdadeiro do desmame, ainda tenho leite e não pretendo tomar remédio para secar, o meu leite vai secar sim, mas Naturalmente. Hoje, 25  dias depois … O desmame foi concluído e posso dizer que está um sucesso. Malu fala “Dede” na hora que quer mamar e agora dorme a noite toda, sem contar que começou a almoçar e jantar super bem.

São 25 dias de sucesso e sem trauma, mas posso confessar? MORRO DE SAUDADE DE DAR O “MAMA” P ELA!!!

 

 

Facebook Comments

Lely Schmidt

  • Mara Carolyne

    Sinto tanto orgulho dessa mãe guerreira que vc se tornou! ^^
    Tenho começado a me familiarizar nesse mundo de maternidade para o futuro e leio com atenção seus relatos, compartilho com o marido e conversamos a respeito. Sei que tudo nesse momento é teoria e a teoria na prática não ajuda muito. Mas tenho certeza que estamos nos preparando para ser bons pais e você tem ajudado muito nesse ponto!!!

    Bjs Lely!

    1 de abril de 2015 at 18:56 Responder
  • Rebeca Graciele

    Nossa lely que lindo. É ate uma superação e insetivo é forças para mamães na hora do desmame.
    Acho que tudo acontece na hora que é para acontecer. As vezes não adianta planejar tanto. Mais Deus sabe o quanto sua intenção era bom Para Malu e te ajudou. Não sou mãe tenho 20 anos e sou apaixonada por criancas msm com pouca idade ja cuidei muito dos meu primos e sobrinhos. Para falar. Verdade me concidero mae do Davi, meu primo de 11 meses cuidei dele desde que nasceu e com 5 p 6 meses se nao me engano comecei aos poucos a introduçao alimentar dele. Hj ele mama pouco e come super bem. Amo suas postagens no insta acho que quando um dia for mae ja vou estar super treinada rsrs. Bjs amo vcs

    6 de abril de 2015 at 02:29 Responder

Leave a Comment