to top

Papo profissional: Alergia a proteína do Leite de vaca (APLV)

Coluna da Alergista Dra. Jaque (aqui)

Vamos falar sobre alergia ao leite?

1779955_487202068058107_1419509930_n

 

O leite de vaca contem proteínas que podem induzir formação de anticorpos específicos em indivíduos predispostos.

São elas : caseína (80% do total das proteínas do LV), alfa-lactoalbumia e beta-lactoabulmina. O diagnostico é feito através da dosagem dos anticorpos especificos para as frações do leite, associado as manifestações clinicas dos pacientes.

O quadro clínico é variável. As mais comuns são aquelas mediadas por igE, que leva a um aparecimento rápido dos sintomas (até 2 horas após). As manifestações cutâneas são as mais comuns, com a urticária e o angioedema (inchaço).

Dentre  as manifestações gastrintestinais, as que se destacam são vômitos e diarréia logo após a mamada e até 2 horas após.

A manifestações respiratórias isoladas são raras, porém podem vir associadas com sintomas cutâneos ou gastrintestinais.

A forma mais grave de APLV é a anafilaxia, que é uma reação grave, súbita e potencialmente fatal.

Para diagnostico de anafilaxia, 2 sistemas devem estar acometidos. Ex: criança com urticária e vomitando.

Existem casos que a ALPV não é mediada por igE, menos comum. sintomas são principalmente gastrintestinais, com diarreeia, vômitos, fezes com sangue e muco.

O tratamento se baseia na dieta de EXCLUSÃO de leite e derivados e, em bebês que ainda estão em aleitamento materno, a mãe também deve fazer a restrição.

aplv_queroquesaibas

Outros tipos de leite de mamíferos não devem ser usados como substitutos, já que nestes as proteínas do leite de vaca podem também ser encontradas.

Existem no mercado várias marcas de fórmulas infantis EXTENSAMENTE HIDROLISADAS, que podem ser usadas nesses casos. As fórmulas à base  de soja NAO são a primeira opção. Se necessário, pode ser usada em criança acima de 6 meses com alergia igE mediada sem comprometimento do trato gastrintestinal.

A introdução de alimentação complementar deve ser feita segundo os mesmos princípios preconizados de crianças que não apresentam alergia ao LV. Deve-se  apenas evitar a introdução simultânea de 2 ou mais alimentos fontes de proteínas.

Geralmente, o APLV tem curso auto limitado e a auto tolerância deve ser periodicamente testada, exceto em casos de anafilaxia.

 

tabela_APLV

 

Facebook Comments

Lely Schmidt

Leave a Comment